segunda-feira, 8 de setembro de 2008

PERDÃO


PERDÃO
O mais difícil perdão é aquele que devemos a nós mesmos, pois mesmo disfarçando, somos muitas vezes, severos e cruéis demais com nossos próprios defeitos e nossas fraquezas.

Se não nos dermos a chance de nos acarinharmos com a paciência, a comiseração e a amorosidade, não conseguiremos superar nossas falhas e transformar nossa pessoa num ser melhor e mais completo.

E se não nos amarmos a ponto de nos dar esta oportunidade,
não teremos capacidade para amar a mais ninguém.

Menos ainda seremos merecedores do amor de alguém.
A auto-análise é importante, mas com ternura.

Se viéssemos ao planeta terra isentos de defeitos, não passaríamos por este estágio.

É nele que temos nossa oportunidade de evolução.
Perdão em nossa alma e coração.

3 comentários:

Georgia disse...

Minha querida irma, vou te responder a este seu post com Clarice Lispector.


"Não pense que a pessoa tem tanta força assim a ponto de levar qualquer espécie de vida e continuar a mesma.Até cortar os defeitos pode ser perigoso - nunca se sabe qual o defeito que sustenta nosso edifício inteiro…há certos momentos em que o primeiro dever a realizar é em relação a si mesmo.Quase quatro anos me transformaram muito. Do momento em que me resignei, perdi toda a vivacidade e todo interesse pelas coisas. Você já viu como um touro castrado se transforma em boi. Assim fiquei eu…Para me adaptar ao que era inadaptável, para vencer minhas repulsas e meus sonhos, tive que cortar meus grilhões - cortei em mim a forma que poderia fazer mal aos outros e a mim. E com isso cortei também a minha força.Ouça: respeite mesmo o que é ruim em você - respeite sobretudo o que imagina que é ruim em você - não copie uma pessoa ideal, copie você mesma - é esse seu único meio de viver. Pegue para você o que lhe pertence, e o que lhe pertence é tudo o que sua vida exige. Parece uma vida amoral. Mas o que é verdadeiramente imoral é ter desistido de si mesma. Gostaria mesmo que você me visse e assistisse minha vida sem eu saber. Ver o que pode suceder quando se pactua com a
comodidade."

Clarice Lispector (1947 Berna - Suiça /Carta à irmã)

Acho que ela neste texto extrapolou qualquer explicacao sobre qualquer coisa.

Te amo beijao

Aninha Pontes disse...

Adriana meu bem, tá aí uma coisa que peço a Deus todos os dias esse dom.
É uma das coisas mais difíceis de se ter, o dom do perdão.
Somos humanos demais, imperfeitos demais, para nos presentearmos com o perdão completo, o perdão pleno.
Não o perdão só falado, mas sentido.
É um exercício diário.
Um beijo

Fernanda disse...

Pois eu penso, Adriana que nos perdoamos muito mais facilmente do que aos outros. No entanto, deveria ser exactamente o contrário!
Bjsss